VIVER EM BOM REPOUSO

VIVER EM BOM REPOUSO
Jean Carlos de Andrade

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ENTREVISTA PARA O JORNAL GAZETA DO VALE -60 ANOS DE BOM REPOUSO MG


 











ENTREVISTA PARA O JORNAL GAZETA DO VALE

Gazeta - Como surgiu este gosto por escrever?

Jean C. de Andrade

Na escola eu gostava muito de fazer redações, criar histórias, brincar com o imaginário popular, aliando-se  á isto também na fase adulta quando comecei á trabalhar como caminhoneiro, eu levei comigo a mania de escrever, então eu fazia  um diário de viagens e de fatos acontecidos pela estrada, daí nasceu meu primeiro livro “Vida de Caminhoneiro”, livro este que me surpreendeu com uma boa aceitação do público leitor, algo que me presenteou até com uma participação no Programa Encontro com Fátima Bernardes da Rede Globo.

Gazeta -  Quantos livros você já escreveu e qual lhe deu mais prazer em fazer?

Jean C. de Andrade –

Escrevi e publiquei até o momento sete Livros, são livros que se diferem um e de outro, por todos eu tenho um carinho especial, escrevi causos, lendas, poesias, histórias e relatos, um livro biográfico sobre a história do Corinthians desde 1977, o qual gostei muito de fazer, também escrevi   crônicas e um belo romance, em meu livro “Pensamentos Poéticos” uma poesia de minha autoria chamada “Mulher Brasileira” foi ganhadora de um Prêmio e teve sua publicação em uma Antologia que foi lançada em Genebra na Suíça,  mas o livro  que me deu mais prazer em escrever, eu não consigo separar entre  “Vida de Caminhoneiro” e “Viver em Bom Repouso” pois com um eu me diverti demais escrevendo e com o outro eu pude aprender um pouco mais sobre a história de minha cidade Natal.

Gazeta - Você escreveu um livro sobre a história de Bom Repouso, sua cidade natal. Qual foi o fato que mais te emocionou e o que mais te chamou a atenção nas pesquisas feitas?

Jean C. de Andrade –

A história de Bom Repouso é surpreendente, não sei lhe responder qual fato realmente me impressionou, pois me emocionei á cada descoberta em pesquisa, saber que Bom Repouso começou de uma fazenda  em um Retiro de índios , que seus Padroeiros nasceram de uma homenagem á seus proprietários, é uma delas, a fé que o Bom-repousense tem, a união para construir em prol de um crescimento popular, as amizades e as conquistas, a história de seus antepassados e pessoas que deixaram marcas de grande relevância no município. O que me deus talvez maior emoção, foi escrever um pouco sobre minha família (Andrade) citando fatos  de um grande homem que fez parte da história de Bom Repouso, o Senhor José Bento de Andrade (ZÉ FROZINO).  

 

Gazeta -  O que você acha da cidade hoje?

Jean C. de Andrade –

Estou muito feliz com o rumo que  Bom Repouso está tomando, á vejo bem mais  bonita, moderna  e crescida, vejo que adquiriu progresso sem perder o jeito simples de uma cidade pequena do interior, já foi  considerada a Capital da Batata, hoje é uma grande potência  na produção de morangos .

 

Gazeta -  O que falta, na sua opinião, para a cidade se desenvolver mais ainda?

Jean C. de Andrade –

Talvez tenha que se investir um pouco  mais na área cultural, dar também maior cuidado ao que existe de belo em nossa cidade, cuidar mais  dos  pontos históricos (Monumentos e áreas naturais) fortalecendo assim  a área  turística, formar profissionais de capacidade para recepcionar visitantes, dar apoio aos artistas locais e ajudar na área hoteleira, porém ainda fico temeroso com as divisões políticas que existem em nosso município, há de se ter ainda um amadurecimento intelectual se tratando do modo que muita gente encara a política em Bom Repouso.


Gazeta -  Qual história de Bom Repouso você gostaria de contar em livro?

Jean C. de Andrade –

Em Bom Repouso  existem várias histórias e  lendas antigas, á começar por pinturas indígenas marcadas em grutas e cavernas do município, como também existem vários objetos  pré-históricos  de imenso  valor histórico, o que nos faz pensar nos fatos de  grande importância que existiram  no interior de nosso município, sendo assim, eu gostaria muito de investigar a sua origem e contar em Livro o início de tudo, a vida dos primeiros habitantes indígenas, a vida e a descendência  dos escravos que na fazenda Bom Retiro trabalhavam, creio que seria uma grande história e valeria a pena ser contada, é uma ideia á ser estudada, quem sabe ainda não vire livro? O futuro á Deus Pertence.

Gazeta - Você já tem algum outro livro encaminhado? Qual será o tema?

Jean C. de Andrade –

Sim, estou escrevendo alguns outros com temas diferentes e mais sérios, mas  estou por terminar o meu oitavo Livro, é um livro novo exercitando o meu lado poeta, apesar de ter escrito  e publicado o livro “Pensamentos Poéticos”, que são histórias poéticas, este será diferente, são poemas  e citações, ou seja, um livro de poesias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário