VIVER EM BOM REPOUSO

VIVER EM BOM REPOUSO
Jean Carlos de Andrade

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Parabéns Bom Repouso/MG - 63 ANOS DE EMANCIPAÇÃO

Cidade Linda das altas montanhas, onde cantam aves com imensa alegria, cachoeiras e belas plantações têm ao seu redor, um friozinho aconchegante também.


A imensa imagem da mãe, tu guardas, para que todos a vejam em boa companhia, o que seria de mim se não há conhecesse um dia? Talvez eu não existiria!



Graças ao Deus, esta ideia não me convém, Bom Repouso de coração, Bom Repouso que te quero bem.


CIDADE DE BOM REPOUSO MG
Bom Repouso MG, cidade linda, localizada a 1630 metros de altitude em meio a montanhas e florestas com lindos pinheiros e cachoeiras. Originou-se a partir de um povoado que se desenvolveu em torno de postos de registros e de quartéis. O fato dos mineradores terem se negado a efetuar o pagamento do quinto do ouro, ocasionou a proliferação das lavras clandestinas e gerou conflitos armados entre a capitania de Minas Gerais e os bandeirantes paulistas.
Apesar de ter sido palco de várias disputas territoriais, o povoado continuou a produzir nos locais das fortalezas. Chamava-se Bom Retiro, em 1880 teve seu nome reduzido para Bom Repouso.
Em 1953, foi elevado á categoria de  município.  A história não tem registros, documentos ou positivos da origem e fundação do núcleo populacional que se transformou na atual cidade de Bom Repouso. A existência de uma “fortaleza em ruínas” nas cercanias da cidade, pelo seu estilo e tipo de construção, faz crer que o início da povoação ocorreu nos primórdios da era colonial. Somente apontamentos religiosos, anteriores a 1828, dão conta de que já residiam na localidade os padres Francisco Figueira de Assunção e Florentino José Maria de Medeiros, tidos como primeiros moradores. Em 1831, o Padre Florentino Medeiros conseguia provisão de Capela Curada de São Sebastião e São Roque, erigindo-se a capela. As condições climáticas, as propriedades terapêuticas de suas águas e fertilidade do solo, atraíram novos moradores, descendentes de franceses e espanhóis, originando-se as famílias Andrade, Brandão e Garcia. Posteriormente, o incremento à fruticultura, à exploração de tubérculos e madeira, à pecuária e culturas agrícolas em geral, determinaram o desenvolvimento da comunidade.

           Lendariamente, uma gigantesca “paineira” cuja sombra era aproveitada para acampamento de viajantes que por ali passavam, teria dado ao local o nome, que ainda hoje adotam de Bom Repouso

                           FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA:

         Antigo Distrito de Bom Repouso, do Município de Cambuí, e que pelo Decreto-Lei Estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1943, passou a denominar-se Bom Repouso. No quadro fixado pelo referido Decreto-Lei, para vigorar no quinqüênio 1944-1948, o Distrito de Bom Repouso permanece no Município de Cambuí bem como no quadro fixado pela Lei nº 336, de 27-XII-1948 para vigora em 1949-1953.
           Elevado à categoria de município pela Lei nº 1039 que fixou o quadro territorial para 1954-1958m composto apenas de 1 Distrito:
 Bom Repouso, comarca de Cambuí. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

GENTÍLICO: BONREPOUSENSE

                                                                     Fonte: Biblioteca IBGE   

(Extraído do Livro "Viver em Bom Repouso" de Jean C. de Andrade, pág 27)


quinta-feira, 30 de junho de 2016

Críticas e Elogios: (Livro Viver em Bom Repouso)


Quando se escreve algo e a publica, ao alcançar o leitor, normalmente causa uma sensação diferente em cada um deles. 

No caso do Livro Viver em Bom Repouso, alguns leitores se comunicam conosco, para elogiar e também criticar, isto é normal, pois nada é 100% aceito.

Uma das críticas que recebo é de que o livro fixa apenas na família Andrade e Brandão, pois Bom Repouso tem várias famílias importantes e deveriam ter mais visibilidade no livro.

Concordo plenamente, mas o livro Viver em Bom Repouso é sobre a experiência adquirida pelo autor na cidade, assim se transformou em uma autobiografia, não é registrado como a História de Bom Repouso, pois em respeito a historiadora Rozina e por ética profissional, eu não poderia publicar, tomando assim a frente, pois grande parte foi pesquisado através de seu acervo particular.


A minha ideia era de contar um pouco da história de Bom Repouso, mas também sobre a minha vivência no município, fixando a minha família, Andrade, assim o título do livro é Viver em Bom Repouso.

Mas coloquei em destaque também a história documentada a partir do início, época dos colonizadores e posteriormente Coronéis, também a história política de Bom Repouso, figuras importantes etc.

Pesquisei com uma historiadora conhecida da cidade, Rozina Assis de Andrade Mariano, ela tem um acervo completo sobre a história do município, que começa pelos lados de Mogi Guaçu.


Por isso cabe a querida Rozina a publicação deste acervo de grande importância, o que se tornará o livro histórico e completo que Bom Repouso Merece.

Minha contribuição com a literatura histórica de nosso município é o de colocar ênfase e também tornar a cidade de Bom Repouso conhecida e admirada, tudo isto através das páginas de um livro sobre a minha amada cidade natal, isto estou conseguindo, pois, o livro se espalha pelo território nacional.

Espero que todos compreendam.

(Jean C. de Andrade, autor do livro Viver em Bom Repouso)
.
.

Conheçam o Livro Viver em Bom Repouso neste Link:


quinta-feira, 21 de maio de 2015

Eu Vivi em Bom Repouso MG



Uma história pode ser contada de vários modos. Fatos vividos podem ser contados a partir de experiências que cada um tem sobre o assunto. Não quer dizer que a história nunca existiu, ela apenas é relatada através de um ponto de vista diferente. Como dizia Leonardo Boff "Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão do mundo." Escrevo muitas histórias que vivi, são escritas a partir de um ponto de vista particular, (ASSIM NASCERAM OITO LIVROS), não quer dizer que a diferença entre a história que você conhece e a qual a que  escrevo seja falsa, ela apenas difere do que o outro  viveu, mas ela é real de fato, pois assim presenciei.  Uma lenda se torna real quando á contamos, não importa o modo em que foi escrita, ela sempre existiu, mas você á contou de seu modo.
O livro “Viver em Bom Repouso” conta histórias e lendas que aconteceram em Bom Repouso MG, mas elas são contadas a partir de um ponto de vista que o autor impôs. Alguns historiadores ou mesmo leigos duvidam da veracidade de alguns fatos, estão enganados, pois o fato sempre existiu, seja por relatos orais ou vivenciados por alguém, seja por documentos originais ou apenas informação de terceiros,ele apenas foi divulgado de forma diferente.


(Jean C. de Andrade autor do livro Viver em Bom Repouso)

Conheça o Livro "Viver em Bom Repouso" neste Link:http://clubedeautores.com.br/book/40449--Viver_em_Bom_Repouso#.U7rhC1S5fIU


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Um escritor "Bom-repousense" na Academia de Letras de Goiás...

 O  escritor e poeta Jean C. de Andrade, autor com vários Livros publicados, um deles sobre sua cidade natal, "Viver em Bom Repouso", é destaque nacional com seus livros, recentemente foi indicado á ALG (Academia de Letras de Goiás), devidamente empossado e diplomado acadêmico em 2014.










Conheça os Livros do autor neste Link: ´
https://www.clubedeautores.com.br/authors/11605 Jean C. de Andrade é autor com vários Livros publicados no Clube de Autores...

sábado, 26 de julho de 2014

Bom Repouso em imagens...









Conheça o Livro "Viver em Bom Repouso" neste link:

https://www.clubedeautores.com.br/book/40449--Viver_em_Bom_Repouso?topic=religiao#.U9PeSpRdVu4

segunda-feira, 9 de junho de 2014

ENTREVISTA COM PADRE EVALDO





Neste dia 07/06/2014 o Padre Evaldo César, apresentador do Programa Bem-vindo Romeiro e diretor do site A12.com fez uma missa em ação de graças por seus 10 anos de Sacerdócio na cidade de Bom Repouso MG, estando presente para prestigiar este meu amigo, fiz com ele uma pequena  e divertida entrevista, confira...

quarta-feira, 4 de junho de 2014